O vereador Claudemir Portugal (PSDB), tem acompanhado o desenvolvimento e os trabalhos realizados no aterro sanitário de Palmas desde o início de 2013, quando inciou seu primeiro mandato no Legislativo Municipal

Publicada em 18/11/2020, as 08h47min

Foto de divulgação

O aterro sanitário está localizado no Assentamento São João, distante um pouco mais de 6km de Taquaralto, região sul de Palmas, e já é hoje uma referência para o Brasil na destinação e cuidados com resíduos sólidos.
Para se chegar ao seu local de funcionamento, a principal e única via de acesso para o aterro onde é descartado o lixo da capital, que por sinal são cerca de 300 toneladas dia, é a Avenida Ipanema, cujo asfalto acaba na altura da Avenida Ponta Negra no Setor Maria Rosa. A partir dessa localização, todo o restante do percurso não possui ainda a pavimentação asfáltica, o que tem causado inúmeros transtornos aos moradores dos bairros adjacentes, uma vez que o tráfego de veículos e caminhões que transportam lixo e galhadas é intenso. Segundo relatos dos moradores do local, há cerca de 20 anos vivem nessa situação delicada com toda essa poeira no verão e lama no inverno, sem contar os riscos de acidentes de trânsito, o que, segundo os mesmos, é bastante frequente, inclusive com vítima fatal.
Diante de toda essa situação o vereador fez questão de testemunhar, além de ouvir o relato dos moradores sobre os perigos da via, além de se comprometer em buscar junto ao poder público municipal a pavimentação asfáltica desse trecho que vai do final da Avenida Ipanema até o aterro sanitário, bem como em melhorar a sinalização de trânsito a fim de evitar a ocorrência de novos acidentes naquele local.
Para o vereador, “com a pavimentação asfáltica, vai melhorar muito a qualidade de vida dos moradores locais, trabalhadores e motoristas desses caminhões, das famílias que moram no São João e a população em geral que precisa trafegar por essa via. Só sabe o que é viver num desafio desse de poeira e lama quem já passou por ele. Sabemos que é bastante desafiador para o município, a solução desses problemas, mas é possível com planejamento e vontade, se pensarmos na melhoria na qualidade de vida da população que mais precisa”, finaliza Portugal.

Fonte: Ascom Ver. Claudemir Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *